sexta-feira, 30 de abril de 2021

Os ineditismos do Oscar 2021

    



     A diversidade reinou na festa do cinema em 2021, a cerimônia foi repleta de estreias, das indicações, a forma de transmissão, passando pelos vencedores. Desde meados do ano passado já era sabido que haveria um público reduzido, mas o charme deste ano ficou pela realização em dois locais diferentes na mesma noite.

    Realizada há anos no teatro Dolby, este ano o Oscar também foi feito em parte numa estação de trem em Los Angeles, a Union Station, causando um charme especial à festa, que perdeu um pouco do ar pomposo que a cerimônia sempre dava.

    Além desse ineditismo de locais, a principal premiação do cinema também já trazia várias novidades nas suas categorias, como por exemplo a de melhor direção, com duas mulheres concorrendo pela primeira vez, entretanto sobre este tema falaremos mais adiante.

    A cerimônia em Los Angeles foi aberta com a diretora Regina King mencionando o veredito dado à Derek Chauvin, policial condenado em todas as três acusações de assassinato de George Floyd

"Como mãe de um filho negro, conheço o medo com que tantos vivem - e nenhuma quantidade de fama ou fortuna pode mudar isso", disse King. 





    O prêmio de melhor atriz coadjuvante ficou com a atriz Youn Yuh-jung, de 73 anos, que além de ter recebido um Oscar pela primeira vez, também foi a única vez que uma atriz sul-coreana ganhou a categoria. Youn foi a primeira atriz asiática a ser premiada neste milênio, a última vez que isso havia ocorrido, foi em 1958 com a japonesa Miyoshi Umeki, pelo filme “Sayonara”.

    Neste ano as mulheres mostraram que são elas que mandam também na categoria maquiagem, com a vitória de Mia Neal e Jamika Wilson, pelo filme “A voz suprema do Blues”. Além de primeiras vencedoras, também foram as primeiras indicadas em Maquiagem e Penteado.

    Ainda neste filme, tivemos Viola Davis concorrendo a melhor atriz e apesar de muito aclamada pelos fãs, não levou a estatueta, porém graças a essa indicação se tornou a mulher negra mais indicada para a estatueta de melhor atriz. Outro candidato negro, do mesmo elenco, com grandes chances de fazer história era Chadwick Boseman (1976-2020), que caso vencesse como melhor ator, seria o primeiro vencedor póstumo, mas infelizmente, apesar de ter ganhado outros prêmios após sua morte, o Oscar ficou com Anthony Hopkins por "Meu pai”, que se tornou o ator mais velho a ganhar o prêmio.




    Agora sim, falaremos da categoria de maior ineditismo e de maior repercussão em 2021, melhor direção. Antes mesmo da cerimônia, melhor direção já se destacava por ter duas mulheres concorrendo, deixando assim o poder feminino com a maior chance de levar a estatueta desde que a premiação foi criada. O prêmio não poderia ter sido mais bem escolhido, Chloé Zhao, mulher, asiática, chinesa. A diretora de Nomadland, quebrou vários paradigmas já com sua indicação, com sua vitória esperamos estar iniciando um novo marco na Academia.

    Ufaaa!!! Tanta novidade em uma única premiação faz parecer que ela foi feita não só em dois locais, mas nos cinco continentes. Esperamos que para o próximo ano o Oscar continue nos surpreendendo positivamente.


Texto de Ronaldo Junior (aluno do segundo ano de Jornalismo da UNISANTA)


terça-feira, 27 de abril de 2021


  

    No dia 25 aconteceu a tão esperada premiação do Oscar adaptada ao contexto da pandemia. De forma inédita, não só pela estrutura de saúde e segurança que o evento ofereceu, mas também pela escolha dos premiados.

    Nesta edição com certeza fez história.

    Pela primeira vez:

    - Duas mulheres concorreram juntas ao prêmio de melhor direção;

    - Uma mulher asiática ganhou prêmio de melhor direção. Chloé Zhao segura a estatueta desta vez com o filme 'Nomadland';

    - Uma mulher coreana, Youn Yuh-Jung, ganha prêmio de melhor atriz coadjuvante com o filme 'Minari';

    - Pessoas negras foram indicadas a categoria de melhor maquiagem e VENCERAM. Mia Neal e Jamika Wilson são as mulheres negras que fizeram história neste ano com o filme 'A voz suprema do Blues';

    - Ann Roth, figurinista do filme 'A voz suprema do Blues' aos 89 anos é a mulher mais velha a receber o Oscar de melhor figurinista;

    - A maioria dos filmes estiveram disponíveis nas plataformas de Streaming;


    É por todas estas peculiaridades que o Cinapse Cast resolveu fazer um especial ao vivo no dia 29 de abril às 17h para falarmos a respeito desta edição. Vem conosco participar desse papo? O ao vivo será transmitido pelo facebook do Cineclube Lanterna Mágica.

E aproveite para curtir nosso Instagram @cineclubelanternamagica para acompanhar os conteúdos sobre cinema e narrativas imersivas ;)

segunda-feira, 19 de abril de 2021

Afetos, imersões e pesquisa: chegou a segunda temporada do Cinapse Cast!


Mergulhar num filme já não é mais algo que parece tão estranho, cada vez mais nos acostumamos com as tecnologias de imersão e suas narrativas. São muitas as formas de experimentar cinema e degustar a história contada na tela plana, em 360° ou até mesmo num ambiente em que já é o próprio filme e não há tela. Para estudar, pesquisar e difundir essas múltiplas possibilidades de experimentar cinema, o LabCine – Unisanta estreou no dia 15 de abril a segunda temporada do Cinapse Cast, que estará disponível nas principais plataformas de podcast e videocast, no www.facebook.com/cineclube.lanternamagica e no site www.unisanta.br/cineclube.



O tema do primeiro episódio é sobre “O pós-vida no cinema”, os integrantes abordarão o tema a partir do filme de animação “Soul”, da Pixar e também de outros filmes indicados ao Oscar deste ano. A proposta é falar da importância da morte por meio da vida e apontar como a narrativa dos filmes usaram seus recursos imersivos para contar suas histórias. Esta ação faz parte das pesquisas e estudos sobre narrativas imersivas e o cinema expandido, ações que também darão origem ao site e aplicativo “Mapa Cine Afetivo de Santos”, que abordará de forma interativa a cidade de Santos e seu grande histórico de realizadores, amantes de cinema e seu potencial de cidade cenário para muitos filmes e séries.

Esta é uma produção em parceria do Cineclube Lanterna Mágica em correalização com a Ricci Filmes – Produtora da Experiência do Cinema. O Cinapse Cast é apresentado por Ana Clara Durazzo, Luiz Fernando Zuffo e Shadiyah Becker. Com a participação, como colunista, de Eduardo Ricci, coordenador do cineclube. Professores, alunos e convidados também colaboram com o conteúdo desenvolvido.

Cultura, Pesquisa e Extensão Universitária

Os conteúdos elaborados no programa Cinapse Cast estão relacionados à pesquisa de cartografia do afeto ao cinema em Santos, a cidade tem um grande histórico de realizadores, amantes de cinema, além de ser cenário para muitos filmes e produções audiovisuais, devido ao seu legado artístico, arquitetônico e sociopolítico na história brasileira. Para unir esses dados dentro de um mapa interativo, a Produtora Ricci Filmes está realizando, em parceria com o LabCine – Unisanta, essa pesquisa que resultará na criação do Mapa Cine Afetivo de Santos.

Esta iniciativa é um convite para criar uma melhor ideia de cidade e expandir a experiência cinematográfica, desautomatizando o olhar cotidiano sobre o espaço urbano e seus afetos. O Projeto ganhou forma a partir do Ensaio Cine Fotográfico “Verticidades”, realizado pelo jornalista e cineasta Eduardo Ricci, idealizador do Mapa. Toda a ação será em formato transmídia, ampliando a ocupação afetiva do imaginário sobre a cidade que nos habita, com ações de estudos e pesquisas tangibilizados num aplicativo, site, folder com mapa, jogo de tabuleiro e painel interativo. Esta ação propõe interações com diversos parceiros que ajudarão a cocriar um Hub de Cinema Imersivo em Santos.


SPOTIFY https://open.spotify.com/show/6wVvtfHgJtQvKFJadtbqpH GOOGLE PODCAST https://podcasts.google.com/feed/aHR0cHM6Ly9hbmNob3IuZm0vcy81MTQzMzUxOC9wb2RjYXN0L3Jzcw ANCHOR https://anchor.fm/lab-cine MOLDES DE BOLSO https://pca.st/utosuj48 RADIO PUBLIC https://radiopublic.com/cinapse-cast-WR1NOr YOUTUBE https://www.youtube.com/channel/UCaKEhL2KlDOiVioG3J3AKnw

E não se esqueça que as novidades do Cineclube poderão sempre ser acompanhadas pelas redes sociais:

Instagram: @cineclubelanternamagica
www.facebook.com/cineclube.lanternamágica
e no nosso canal do Youtube ;)

quarta-feira, 17 de março de 2021

22 Anos de Puro Desejo!

Economia do desejo no cinema é tema de
celebração dos 22 anos de Cineclube Lanterna Mágica

“Tudo o que desejamos e não temos é o que mais nos alimenta”. É sobre essa vontade de possuir e pertencer que será realizado o Cinapse Cast Especial, uma celebração dos 22 anos de Cineclube Lanterna Mágica, da Universidade Santa Cecília. O programa acontecerá ao vivo, no dia 24 de março, às 17h30, com interações cine imersivas na página www.facebook.com/cineclube.lanternamagica.

A economia do desejo no cinema é o tema a ser abordado de forma criativa e imersiva durante o videocast que será transformado também em podcast. A frase que abre esta matéria é da psicóloga Márcia Atik, amiga do cineclube há muitos anos, representando aqui os espectadores.  O especial é uma produção da equipe do LabCine – Unisanta que é integrado por Ana Clara Durazzo, Julia Abal, Luiz Fernando Zuffo, Ronaldo Junior, Shadiya Becker e Vitoria Felipe, em sua maioria alunos de cursos da Unisanta e convidados, com a coordenação do jornalista e cineasta Eduardo Ricci, criador do cineclube. 

Sessão Cine Imersiva, no Cineclube Lanterna Mágica

Jornada de loucos por cinema

22 é um número tão simbólico que até virou nome de personagem no filme “Soul”, da Pixar. Por sinal e não por acaso, um belíssimo filme sobre jornada, assim como esta que celebra o Cineclube Lanterna Mágica. Outra jornada importante é a do Louco no Tarô, em seus 22 arcanos maiores, onde ele habita como o número 0. Nada mais perfeito para comparar com um criador ou frequentador de cineclube, afinal viver de amor ao cinema e criar um cineclube, num país mágico como o Brasil, só pode ser coisa de louco. Sim, loucos pela vida, loucos de desejo ou até mesmo loucos por cinema.   

Um filme jamais termina quando a tela fica preta ou branca, sempre continua em nosso imaginário, ruminando nossos medos e desejos por se fazer existir. Nada dá mais prazer a um cineclubista do que um bom e franco bate-papo, quando termina um filme devastador de certezas. Nem todos querem falar, mas amam escutar as impressões de outros que se aventuram a continuar o mergulho nos meandros da obra-prima em debate.  

Desse desejo, nasceu o Lanterna Mágica, dentro de uma universidade com nome da Santa padroeira da música. Sim, Santa Cecília cuida de uma parte que é essencial ao cinema, a paisagem sonora, a melodia e a arte de dar ritmo aos nossos anseios de ver além do aqui e agora. Nesses 22 anos muitos realizadores e sonhadores passaram pela Sala Maurice Legeard de Cinema, um espaço-tempo onde acontecem algumas das peripécias cinematográficas do cineclube. Aliás, esta sala completa, em 24 de setembro deste ano, seus 20 anos de criação. Mesmo numa época de tantas perdas e dores, o Lanterna Mágica faz questão de reverenciar e celebrar a glória criativa que habita a alma humana. 

Asas do Desejo, de Win Wenders

Conectando desejos 

O Cinapse Cast é uma produção do Cineclube Lanterna Mágica e correalização da Ricci Filmes – Produtora da Experiência do Cinema. A segunda temporada estreará em 15 de abril, mas o Especial de 22 anos de Lanterna Mágica acontecerá ao vivo, será gravado e depois estará também disponível nas principais plataformas de podcast e videocast. 

Esta ação faz parte das pesquisas e estudos sobre narrativas imersivas e o cinema expandido. Ações que também darão origem ao aplicativo “Mapa Cine Afetivo de Santos”, que abordará de forma interativa a cidade de Santos e seu grande histórico de realizadores, amantes de cinema e seu potencial de cidade cenário para muitos filmes e séries. 



terça-feira, 3 de novembro de 2020

Cine Debate - Cinelândia Paulistana



16h > Cine Debate - Cinelândia Paulistana

Pelo terceiro ano consecutivo, o CINEME-SE cria uma ponte cine afetiva entre Santos e São Paulo. Nesta edição você está convidade a participar desse bate-papo entre profissionais do cinema e artistas que viveram e vivem as histórias da Cinelândia Paulistana. Vamos conversar sobre as salas de cinema e as experiências em filmar no Centro de São Paulo. Faça sua pipoca e permita-se degustar as cenas e imagens das ruas do centro da metrópole.

Ao vivo na Página: www.facebook.com/cinemese2020


Mostra de Cinema Vertical


PROGRAMAÇÃO DE CURTAS EM CINEMA VERTICAL
(Seleção por indicação)

> PROG. 1 > 06/11 > 19h > Painel – O Tempo no Cinema e Seus Outros
CURTA: - Lost in Trees >> https://www.youtube.com/watch?v=qbM3Vt0C4xk


> PROG. 2
> 07/11 > 10h > Cine Debate - Cinema nas Encruzilhadas do Mundaréu
CURTA: - Tilt >> https://vimeo.com/166549766 


> PROG. 3
> 07/11 > 11h30 > Workshop “O Sonho Geométrico da Bauhaus”
CURTA: - The Upside Down >> https://www.youtube.com/watch?v=puxY1jbJqnU 

> PROG. 4 > 07/11 > 19h > CineTour Afetivo - “Cinelândia Santista”
CURTA: - Daddy >> https://www.youtube.com/watch?v=w4uzDbV2ohU


> PROG. 5 >
08/11 > 10h > Sessão Pirueta – Dobrad. Mágicas da Forma ao Conteúdo
CURTA: - Basket Case >> https://vimeo.com/164048339


> PROG. 6 >
08/11 > 16h > Cine Debate - Cinelândia Paulistana
CURTA: - Tunnel Vision >> https://vimeo.com/194992928


terça-feira, 27 de outubro de 2020




PARTICIPE DA PROGRAMAÇÃO 

Um Festival sobre afetos e desejos inscritos no tempo

Festival CINEME-SE da Experiência Audiovisual chega a sua 12ª edição, e este ano acontecerá nos dias 6, 7 e 8 de novembro, de forma gratuita e virtual, na página www.facebook.com/cinemese2020. O Festival foi criado em 2004, em Santos/SP, com objetivo de estimular a experimentação de realizadores da imagem em movimento. Buscando a integração entre o audiovisual imersivo, a gastronomia e a cidade criativa. Trabalha a partir de um conceito colaborativo, construído por meio de visões coletivas de todos os níveis, do roteirista ao espectador. Tem um caráter cultural e não competitivo, visando exibir filmes de longa e curta-metragem e videoperformances que contribuam para promover um maior intercâmbio entre realizadores, pensadores e o espectador. Com isso torna-se um espaço de construção de sentidos, de investigação e de novas realidades nas múltiplas possibilidades de se fazer cinema.


Num ano de tantas perdas e algumas conquistas, o Festival traz como tema central o “Cinema, Seus Outros e o Tempo Que Nos Atravessa”. São 16 anos de realizações e agora em sua 12ª edição, em formato on line, o espectador irá revisitar e experimentar a maneira de ver filmes no formato vertical. Todos os curtas da Mostra de Cinema Vertical serão exibidos durante a realização dos debates, nas salas virtuais que receberão os nomes de personagens da escritora Clarice Lispector. Um gesto para unir a palavra e a imagem em movimento, numa celebração ao centenário de Clarice. Outro destaque desta edição será o Cinetour Afetivo – Viagem Virtual pela Cinelândia Santista, realizado com degustação às escuras, muita poesia, mistérios e histórias que habitam a paixão santista pelo cinema. Haverá também um cine debate sobre o centenário filme “O Gabinete do Dr. Caligari” e o personagem Batman, que serão usados como base para debater o tema “Cinema nas Encruzilhadas do Mundaréu”. A programação também contará com oficinas sobre cinema e o tempo. Já no encerramento acontecerá um cine debate, com painéis sobre a Cinelândia Paulistana, onde os convidados abordarão as histórias das salas de cinema e suas experiências em filmar no Centro de São Paulo.

Pelo terceiro ano consecutivo, o CINEME-SE aborda o cinema a partir de Santos e São Paulo. A proposta é construir uma ponte cine imersiva entre o mar e a metrópole. Cada sessão abordará o tema central e expandirá seus conceitos a partir de práticas lúdicas e imersivas com gastronomia e o aroma do café, a bebida que historicamente também uniu as duas cidades.

Mais informações na página do Festival: www.facebook.com/cinemese2020 ou pelo celular 13 98230-4599, falar com Eduardo Ricci (Diretor do Cineme-se).